O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Museu da Emigração Japonesa de Kobe

Este foi um dos lugares que visitei e mais me emocionou.
Neste prédio, meus pais e ascendentes de milhares de nipo brasileiros estiveram pela última vez no Japão, antes de partir para o Brasil.
Todos os descendentes nipônicos deveriam visitar este museu, que fora um dia chamado de Centro de Imigração de Kobe, na cidade de Kobe, Hyogo.

Inaugurado em 1928, com o nome de Kokuritsu Imin Shūyōsho que significa Alojamento (ou Hospedaria) Nacional de Imigração de Kobe, foi rebatizado mais tarde, para Ijū kyōyō-sho, Centro Educacional de Emigração, pois o termo Shūyō, em japonês, lembrava prisioneiros de guerra. 
Serviu para abrigar os emigrantes que foram para os países das América do Sul, Central e do Norte, mas principalmente para o Brasil, Peru, Colômbia, República Dominicana.
Foi daqui que milhares de japoneses - estima-se em torno de 250 mil - que emigraram para o Brasil, saíram em direção ao Porto de Kobe. Neste local, receberam treinamentos, informações sobre geografia, costumes, cultura e outros conhecimentos necessários da agricultura, por cerca de 10 dias, além de vacinas e exames médicos.
O prédio mudou de nome diversas vezes, servindo para outras atividades como Escola Superior da Marinha Mercante e, devido ao crescimento econômico do Japão e consequente diminuição de emigrantes, foi fechado em 1971.
De 1972 a 1983, o prédio serviu como Faculdade de Enfermagem e como Escola de Enfermeiras da Associação Médica de Kobe até 1994. De 1995, depois do Terremoto Hanshin Awaji, como o prédio não sofreu danos, foi parcialmente usado pelo Observatório Meteorológico Marítimo do Governo de Kobe.
Em 2007, a administração da cidade de Kobe, resolveu reconstruir o Centro de Emigração. 
Por ocasião dos 100 anos da emigração japonesa ao Brasil, em 2008, a reconstrução teve início, sendo concluída em junho de 2009, com apoios do governo nacional e da prefeitura.
Com a finalidade de preservar a história e o significado da emigração, o local foi reaberto após reforma, em 3 de junho de 2009, com o nome de 神戸市立海外移住と文化の交流センター "Kōbe Shiritsu Kaigai Ijū to Bunka no Kōryū Sentā", Kobe Center for Overseas Migration and Cultural Interaction, Museu da Emigração e Centro de Intercâmbio Cultural de Kobe.
O Monumento do Berço da Imigração Brasileira fica na entrada do prédio do museu.

A pedra do monumento foi um presente dos voluntários de Hyogo Kenjinkai que vivem no Brasil.
ブラジル第1回移住船「笠戸丸」が781名 の移住者を乗せ 神戸港を出帆したのが明 治41年4月28日(1908年)であり, その後も引 つづき 戦前戦後約25万人の人々が 神戸港 からブラジルへ移住されたのを記念して 発 祥のこの地に記念碑を建立するものである
この記念碑に使用の石材は 遠くブラジル 在住の兵庫県人会の有志から贈られたもので ある

Nos primeiro e segundo andar do edifício divulga a história, através de vídeos, exposição de documentos, imagens antigas da emigração - muitos que partiram, principalmente para o Brasil e também daqueles que retornaram - objetos e mostrando como era o alojamento, relacionados a Kobe.
Na área de intercâmbio, o centro promove a compreensão mútua e convivência com o cidadão e apoia os estrangeiros residentes.
Embora a emigração tenha sido para diversos países, a maior parte das exposições de imagens, objetos e história focam o Brasil.
O centro não só funciona como museu, como também serve de apoio à comunidade brasileira da região Kansai.
No terceiro andar funciona a NPO Comunidade Brasileira de Kansai-CBK, cujo objetivo é lutar para que os brasileiros residentes no Japão possam viver como membros da sociedade japonesa. Para isso, é preciso participar ativamente da sociedade, conheçam regras, hábitos e costumes dos japoneses, bem como direitos e obrigações de cada um. 
Essas informações são dadas pela NPO CBK, através de atividades de educação e intercâmbio.
Neste andar trabalham 3 brasileiros.
Na área educacional, alfabetização (em português) e reforço escolar (aulas ministradas por professores japoneses do ensino fundamental). 
As crianças aprendem também a cultura e costumes brasileiros, para que possam se adaptar, caso retornem ao Brasil. Participam de atividades, como festivais sul americanos, festa junina, festividades natalinas, etc.
Campeonatos esportivos, Festival da Emigração, workshops de culinária, música e dança e muitas outras atividades são realizadas a fim de promover o intercâmbio.
Embora os grandes eventos sobre a emigração sejam realizados, a NPO Comunidade Brasileira de Kansai promove o Festival da Emigração todos os anos, no mês de abril.
Veja um pouco deste trabalho, no vídeo:


A entrada no museu é gratuita.
Endereço: 〒650-0003 兵庫県神戸市中央区山本通3丁目19番8号
Hyōgo-ken Kōbe-shi Chūō-ku Yamamotodōri 3-chōme 19-8



Quer saber mais sobre o Japão?
Curta a >>> fanpage e inscreva-se no Canal do >>> YouTube.
Siga-nos também no Instagram e no Twitter.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi