O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

A história dos dekasseguis

Nos anos 80, com a recessão econômica no Brasil, o Japão necessitando suprir carência de mão e as empresas japonesas passando a contar com os estrangeiros, ocorreu um aumento no número de ilegais no país, vindos dos países asiáticos como a Coréia do Sul, China, Bangladesh, Filipinas, Paquistão e Tailândia, recrutados pelas empresas de turismo ou aliciados por intermediários.

Entre 1985 e 1990, a emigração era mal vista e feita de forma irregular.

Em 1990, uma reforma na lei japonesa permitiu a legalização em até 3 anos para nisseis e de 1 ano para sanseis

Em 1993, uma lei derrubou a Lei da Ilegalidade das empresas agenciadoras da mão de obra e, até então, o número de dekasseguis cresceu. Veio a crise de 1998, que envolveu os países asiáticos, e esse número caiu, voltando a crescer em 2000.

Apesar da situação trabalhista deficiente da fase inicial , hoje os nikkeis estão adaptando-se à vida empregatícia, os salários recebidos no Japão na conversão para o dólar, ganha-se ainda mais do que o salário brasileiro em ocupações mais qualificadas.

Embora os primeiros dekasseguis tivessem encontrado muito mais dificuldades, além da adaptação e do preconceito (inegável!), tiveram seus hábitos abruptamente mudados, encontrando um povo com uma cultura, comportamento e costumes totalmente diferentes, tendo seus hábitos, alimentação forçadamente trocados dentro dos padrões japoneses, além do que se imaginava. O fato diferente são as facilidades que o brasileiro, hoje em dia, encontra no Japão, tais como sistemas de telefonia, não obstante a net, que facilitou invariavelmente a comunicação para com seus entes queridos distantes.
Hoje ainda encontram lojas de todos os tipos de artigos brasileiros, desde alimentação, vestuário, e os japoneses já sinalizam estações, locais de coleta de lixo em portugues.

Os brasileiros já tem uma vida social local e até fixando-se, com maior aceitação tanto dos japoneses do Japão, como dos brasileiros no Brasil. Embora ainda mantenham um relacionamento supérfluo com os japoneses.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi