Última postagem

7 flores do outono, inspiração de poetas

Outono traz consigo um sentimento diferente dos alegres dias de verão, onde as pessoas - apesar do terrível calor - ficam muito mais animadas. Mas traz também o encanto, através da beleza exuberante das coloridas folhas que se transformam.

É um novo ciclo que se inicia: transformam-se em cores maravilhosas e despedem-se esplendidamente.
A beleza das folhas nos prepara para o rigoroso inverno. 
Efêmeras, no inverno dão  lugar às belas paisagens de neve em seus galhos secos. 

Na primavera, voltam com força total. Flores são e sempre serão inspiradoras em qualquer estação.

As coloridas folhas de outono - assim como as cerejeiras na primavera - serviram de inspiração a diversos poetas japoneses nos estilos haiku e tanka.

No período Heian - do ano 794 até 1185 -  poetas, músicos e designers, se inspiraram em 7 flores que, inicialmente, foram chamadas de 7 ervas do outono.
Diferente do Haru no Nanakusa (7 ervas da primavera) que expliquei aqui, Aki no nanakusa - embora traduzido como sete ervas do outono - são as sete flores do outono.
As 7 ervas da primavera, ou Nanakusa gayu, são comestíveis, tem propriedades nutritivas e sua função é aliviar o corpo do exagero causado pela alimentação, por ocasião das festas de Ano Novo, tornando-o mais saudável.

As 7 flores do outono foram criadas não só para admirar as flores, mas usar as imagens como ervas medicinais, preparando corpo e mente para o rigoroso inverno.

Os poetas do Manyoshu citavam em seus poemas que "quem tem riqueza de conhecimento, faz uso do natural"ou "quem tem coração rico, ama a natureza", referindo-se às 7 flores do outono.
Essas flores surgiram pela primeira vez no Manyoshu (Coleção das Dez Mil Folhas) - onde se popularizaram - e desde então tem sido citadas na literatura, em pinturas, servindo também de design de cerâmica, utensílios de laca, esculturas e até quimonos.
Yamanoue Okura foi o poeta que enfatizou as 7 flores, em seus versos, ganhando renome.
Manyoshu é a mais antiga coleção de poemas que incluem canções ou poemas. É considerada herança literária da origem do Japão.

Algumas dessas 7 flores não são mais encontradas como no período Heian:

Hagi, um trevo do mato japonês, o mais popular. Serviu de inspiração para muitos poemas haiku (haicai) e tanka.

Susuki, uma espécie de capim japonês, muito visto em rodovias, margens de rios e campos. Sua imagem está sempre associada à uma bela lua, especialmente por ocasião do tsukimi.

A flor Kuzu, originária da China, conhecida pelo grande poder medicinal.
Nadeshiko, quem não lembra deste nome? É o nome do time da seleção feminina de futebol. Também já disse aqui, traduzido como dianthus, é uma espécie de cravo.

Ominaeshi é uma planta silvestre, hoje raramente encontrada.
Fujibakama, a verdadeira é uma planta em extinção, porém espécies híbridas podem ser encontradas em floriculturas. Suas flores secas tem perfume agradável e são muito usadas em incenso.

Kikyou ou Asagao (esta tem pétalas arredondadas), 2 flores diferentes que foram usadas de acordo com as preferências.
Estas flores em poemas, traduziam as mutações interiores, quando a estação muda.

Consideradas silvestres, pois eram encontradas nos campos e em áreas rurais, a simplicidade e delicadeza serviram de inspiração. Infelizmente, não é possível mais ver todas as 7 ervas em grande quantidade - por conta do desenvolvimento - como no Japão pós guerra.
Hoje outras flores como higanbana, cosmos, crisântemos, jasmim do imperador, entre tantas outras, nos lembra a beleza outonal, acompanhadas das tão inspiradoras folhas de ácer e ginkgo biloba.
O tempo pode dar lugar a outras flores, mas a inspiração não muda.

"Tu és a folha de outono
 voante pelo jardim.
 Deixo-te a minha saudade
 - a melhor parte de mim.
 Certa de que tudo é vão.
 Que tudo é menos que o bento,
 menos que as folhas do chão..."
 (trecho de "Canção de Outono", de Cecília Meireles)

Mais novidades sobre o Japão, curta a >>> fanpage.
Alguns eventos no Canal >>> YouTube.
Siga-nos também no Instagram e no Twitter.

Comentários

Malu Silva disse…
Que lindo!! Aqui está tudo se abrindo em flor.É PRIMAVERA!!!
Deyse Kamiya disse…
Adorei, já faço parte!
Sinto muitas saudades do Japão.
Estarei sempre por aqui!

http://encontreipravc.blogspot.com.br/

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie