O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Solstício de inverno no Japão, crenças e tradições

22 de dezembro, neste ano, portanto hoje, é o dia do solstício de inverno, Tōji, no Japão.

Solstício de inverno é um fenômeno astronômico que acontece porque o Sol atinge a maior distância angular em relação ao plano que passa pela linha do equador, marcando  o início no inverno no hemisfério norte. 

É o dia mais curto do ano - a data pode variar - em que o sol atinge a sua mais baixa posição, consequentemente noite mais longa.

Não é novidade que o Japão é um país que mantém suas tradições e cercado de crenças e superstições.
Para os japoneses, cada data específica tem significados, muitas vezes pelos trocadilhos, favorecida por uma de suas formas escritas escritas, o kanji, que são os ideogramas.

Com origem na China, festas, encontros, rituais diversos e festivais são realizados para celebrar o solstício de inverno.
Baseados no conceito também chinês yin e yang - filosofia de equilíbrio e harmonia no cosmos - acreditam que, após a festa, os dias serão mais longos, aumentando o fluxo de energia positiva.
Nesta crença, estão partindo do negativo para o positivo, saindo da sombra ao encontro da sorte.
Trata-se de um momento em que a sorte está recomeçando e, portanto, é o renascimento.

Comer abóbora no dia do solstício de inverno é uma tradição desde o período Edo. Muitos acreditam atrair sorte financeira.  
Outra tradição da data é o yuzuyu, banho de água quente com cidra, yuzu. Yuzu é uma fruta híbrida da tangerina, originária da Ásia. Existe uma crença de que quem entra no inverno tomando esse banho não pega resfriado.
Abóbora e cidra são consideradas símbolos do sol. Dizem que o sol entra ao cortar a abóbora e que a cor amarela afugenta doenças.
Na imagem abaixo, uma variedade do yuzu, o honyuzu, que tem a casca grossa e irregular. A variedade é muito vista em quintais das casas, no outono.
Azukigayu, sopa ou mingau de azuki, feijão vermelho, é um prato que representa a longevidade desde a era Meiji.
Como já disse nesta postagem, a cor vermelha afugenta os maus espíritos, explicando o uso do feijão no mingau.

Renkon (raíz de lotus), kinkan, konnyaku (considerado regulador estomacal e intestinal), cenoura, rabanete, ginkgo são outros alimentos que celebram a data.
O prato pode ser incrementado com outros alimentos a gosto.

Todos esses alimentos são ricos em nutrientes. A combinação de todos é rica em fibras e vitaminas A, C, caroteno, prevenindo doenças vasculares e promovendo tratamento natural e saudável, eliminando toxinas.
O banho quente com cidra promove efeito relaxante, auxilia no tratamento de diversas doenças, além de animar para o rigoroso inverno.

Às vésperas do solstício, mercados promovem, principalmente, venda de abóboras e cidras.
Fontes termais e casas de banho públicas, os sentō, se preparam promovendo o yuzuyu especialmente na data, e muitos continuam durante todo o inverno.
Tradições ou crenças, o fato é que todos esses alimentos saudáveis, bem como o banho com cidras, visam prevenir doenças e dar ânimo para o inverno.

Mais novidades sobre o Japão, curta a >>> fanpage.
Veja alguns eventos, inscrevendo-se no Canal >>> YouTube.

Comentários

A questão é ter fé e esperança em algo ....

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi