O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Mamachari, as bicicletas do Japão

Uma das melhores coisas no Japão  é que ninguém repara - desde que não incomode - como você se veste, tampouco julga ou atende melhor pela roupa que usa ou status.
Cada um faz a sua moda e ninguém lança olhar curioso.
Se alguém usa uma bolsa enorme ou carrega duas bolsas - como já vi - é problema dela e ninguém se importa com isso. A preocupação maior é com o bem-estar.
Por isso também, ninguém fica constrangido ou incomodado de carregar um guarda-chuva, quando a previsão indica, antecipadamente.

O mesmo acontece com o uso de bicicletas.
A bicicleta no Japão, além de popular,  é uma extensão de sapatos, nada tendo a ver com status.
Usa-se a passeio, a trabalho, para fazer compras, ir à escola.
Mais que ir a pé a qualquer lugar, usam-se as bicicletas. 
E não importa como está vestido; mulheres de saias, homens de terno, todos usam sem o menor problema.
Se, por um lado, os trens levam de uma estação a outra e outras, a bicicleta é o meio de transporte que levam os japoneses de casa à estação.
Por isso, existem muitos estacionamentos de bicicletas perto das estações.

Em prédios de apartamentos é mais comum existir estacionamento de bicicletas do que de carros.

Passarelas tem rampas para bicicletas.
Nas faixas para pedestres, bicicletas tem lugar próprio.
As bicicletas podem andar pela calçada, no entanto, onde é proibido existe sinalização.
Toda bicicleta tem um registro, cujo processo é feito na própria loja onde se adquire. Se adquirir uma bicicleta usada, a transferência deve ser feita na polícia.
Existem leis rígidas, inclusive multas para quem não obedece as regras estabelecidas.

Vocês repararam, nas fotos, que toda bicicleta - ou a maioria - tem uma cestinha?

É claro que existem, mas é raro ver outros modelos de bicicletas, como a mountain bike, por exemplo.
Essas bicicletas, muito popular no Japão, tem um nome: Mamachari!
O arquipélago japonês tem muitas... fortes e práticas!
Quase todos tem. Ou cada casa tem pelo menos um modelo mamachari. E usam!

Em todo canto, várias de diversos modelos e cores. originalmente vem com uma cesta na frente.
Não é originária do Japão, mas é onde mais se usa pela praticidade.
Dentro do contexto do modo de vida "cada um na sua", homens japoneses andam de bicicletas com cestinha, sem nenhum problema.


Estudantes, na maioria, usam mamachari.

Mulheres também usam. Vão para o trabalho, escola, compras. São ótimas para ir e voltar da estação de trem. Lá ficam guardadas com as demais.

Qualquer estacionamento de bicicletas tem, pelo menos, 95% de Mamachari.
Fazem parte da vida cotidiana dos japoneses.
Mama = mãe + chari = bicicleta (chari é forma abreviada de charinko, gíria para bicicleta).

Muito diferente das bicicletas que sempre vimos.
Originalmente tem banco baixo, guidão alto - o que facilita subir ou descer, mesmo que esteja vestindo saia -  e vem com uma cesta.
Além disso, não necessita de um suporte para estacionar, tem o seu próprio.
As bicicletas são tão incrementadas, que existem acessórios como essas luvas que estão encaixadas no guidão - de diversos modelos e cores - para proteger do rigoroso inverno japonês.
Compras na cesta, encaixe para assentos de crianças na frente e atrás, perfeito para a mamãe que vai buscar os filhos na creche, depois das compras no mercado.
Como o próprio nome diz, muito mais útil para as mães com crianças.
Mas engana-se quem pensa que mamachari são bicicletas somente para as mães.

A cada demanda, mamachari tem mudado sua aparência com criatividade e elegância.

Vejam só como é o trânsito de mamachari em creche no Japão:



Acompanhe as novidades sobre o Japão, curtindo a >>> fanpage.

Veja alguns eventos, inscrevendo-se no Canal >>> YouTube.

Comentários

Stefani Vaz disse…
Não sabia que era tão comum o uso da bicicleta no Japão. Obrigada por compartilhar mais informações. =]

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi