Última postagem

Casamento zen budista no Templo Eihou, Kokeizan, Tajimi, Gifu

Na reabertura do Eihou-ji, templo zen budista localizado no monte denominado Kokeizan, em Tajimi, Gifu, foi realizada uma cerimônia de casamento tradicional japonês, aberta ao público.

O templo, localizado em um monte, possui 2 tesouros nacionais. O amplo espaço conta com Salão Central, os 2 tesouros, alojamentos. Além disso, lagos, pontes e muitas árvores que, no outono, impressionam com sua beleza.
Templo Kaisando, tesouro nacional.
Templo Kannondo, tesouro nacional.

Veja mais imagens sobre o templo, no outono, na postagem anterior, clicando >>> AQUI.

Casamento zen

O casamento estava previsto para as 11 da manhã.
Foi possível ver a noiva, mesmo de longe, no Salão do Templo. Pontualmente, ela apareceu na porta e retornou.
Ouvi uma das organizadoras comentar com o fotógrafo oficial que alguém ainda não tinha chegado.
Não demorou muito e, finalmente, teve início.
Além do público, o espaço para assistir a cerimônia era disputado pelos fotógrafos.
O cortejo é semelhante a qualquer casamento cristão.
Existe um trajeto perante os convidados que, aqui neste caso, por se tratar de um casamento zen, assemelha-se aos casamentos cristãos ao ar livre.
O traje da noiva é o tradicional oriental budista ou xintoísta.
Os noivos foram aplaudidos pelo público presente. Como se trata de um evento aberto ao público, os visitantes manifestaram verbalmente os votos de felicidades aos noivos.
O corredor era a volta do lago, seguindo pela ponte, em direção ao Templo.


A cerimônia foi presenciada de perto, do lado de fora do templo, porém próximos, somente pelos padrinhos e parentes, além de estagiários zen budistas.
Dentro do templo Kannondo, somente os noivos e monges.

O público aproveitou para apreciar a paisagem ao redor ou alguns assistiam, mesmo a distância.
Após a cerimônia, a tradicional foto, comum em qualquer casamento oriental.
E uma outra foto na ponte
Os noivos retornaram ao pátio do Templo, completando o caminho ao redor do lago.

Os noivos então seguiram para a frente do Templo onde foi realizado um pequeno e rápido discurso e, em seguida, o mochinage (arremesso de mochi, bolinho feito de arroz), que comentei na postagem anterior.

Todo festival xintoísta ou budista termina com o que eu chamo de brincadeira do mochinage.
O mochinage simboliza uma doação. É uma forma de agradecer a presença.
Em todo casamento japonês, os convidados recebem uma lembrança como forma de agradecimento.

Neste casamento houve o que eu chamo de omiyagenage.
Pacotes de doces foram arremessados e disputados pelo público.
A multidão presente tenta agarrar as lembranças jogadas pelos noivos e alguns parentes e pelos monges.
Participei de um mochinage no Hounen Matsuri e me diverti muito, mesmo não tendo conseguido apanhar nada, devido a multidão.
Tentei desta vez e consegui apanhar.
Assista ao vídeo do casamento:
Não houve dia melhor para o evento. Fim de semana de sol lindo, folhas de outono ainda no auge, nas árvores, no chão, na água... 

Mais novidades sobre o Japão, curta a >>> fanpage.
Alguns eventos no Canal >>> YouTube.
Siga-nos também no Instagram e no Twitter.

Comentários

Suely Poubel disse…
Boa tarde amiga Leh, passando para te desejar um Natal com muita paz, harmonia, amor, felicidade, e um Ano Novo cheio de alegrias, saúde, felicidade. bjnhos.
Sissym disse…
Querida Leh, que bonito, heim?! Adorei, pois as imagens ajudaram muito a observar melhor a cerimonia.

Aproveito para desejar a voce e familiares BOAS FESTAS. Tudo de bom. Muita paz.

Beijos
Unknown disse…
Olá, Helena!

Em primeiro lugar, mais um post absolutamente encantador!

Não poderiamos deixar de deixar aqui registrado todo nosso agradecimento pelo apoio dado ao nosso trabalho, por sua amizade e por suas iniciativas tão bacanas que nos aproximam de maneira tão bonita da encantadora cultura japonesa.

Um feliz Natal e um ano novo repleto de paz, saúde e muitas alegrias para voce e sua família.

Um fraternal abraço dos amigos no Brasil!

Equipe Televisual

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie