O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

父の日 Dia dos Pais no Japão - いつもありがとう Obrigada, eternamente!

Terceiro domingo de junho é o Dia dos Pais no Japão…
... e também na China e Singapura. Logo mais, daqui a algumas horas, será também em Porto Rico, EUA, Índia, Reino Unido, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, França, Turquia, Peru, Eslováquia, África do Sul, Ucrânia, México e muitos outros países.

O dia dos pais tem diferentes datas em diversos países e no mês de junho comemoram:
- no primeiro domingo: Lituânia
- 05 de junho: Dinamarca
- Segundo domingo: Áustria e Bélgica
- 17 de junho: El Salvador, Paquistão e Guatemala
- 23 de junho: Polônia

ORIGEM DO DIA DOS PAIS

Várias origens são atribuídas para a data, sendo que surgiu na antiga Babilônia, há mais de 4.000 anos. Um jovem chamado Elmesu fez um cartão em argila desejando sorte, saúde e vida longa a seu pai.
Em 1909, nos EUA, Sonora Louise quis homenagear seu pai, veterano de guerra, viúvo, que criou seus filhos sozinho.
Ainda nos EUA, dizem que foi proposta pela sra.John Bruce: assim como existe o dia das mães, os pais também precisam de uma data especial, demonstrar profundo amor e dar graças pelos incessantes esforços.
A comemoração foi repetida por vários anos, tornando-se popular e oficializada em 1972.

No Brasil é comemorado no segundo domingo do mês de agosto.
A data escolhida deve-se ao publicitário Sylvio Bhering. Nos anos 50, exatamente em 14 de agosto de 1953, festejou o dia de São Joaquim, que é patriarca da família.

No Japão, começou a ser comemorado por volta de 1950.
Passou a ser reconhecido nos anos 70, através de um "Comitê do Dia dos Pais", que criou a "Campanha da Fita Amarela" , símbolo de esperança, felicidade e proteção, tornando-se comum a partir dos anos 80.
Ao contrário do dia das mães, que no Japão oferecem-se cravos, no dia dos pais, as flores oferecidas são as rosas vermelhas.

Rosas brancas são levadas aos túmulos de pais falecidos.
Presentes como gravatas, e pijamas tornaram-se os presentes mais comuns.

Não poderia deixar de oferecer este agradecimento a todos os pais:
お父さん、いつもありがとう!
Traduzindo:
お父さん (Otousan)= Papai
父の日 (Titi-no-hi) = Dia dos Pais
いつもありがとう (Itsumo arigatou) = Obrigado(a) sempre (ao pé da letra), que eu diria: Obrigada, eternamente!
Ofereço, especialmente, aos pais do Japão, que estão distantes de seus filhos, ou mesmo estando perto, deixaram muitas coisas pelo bem-estar dos seus filhos. Também aos pais que estão do outro lado, no Brasil, ou em qualquer parte do mundo, cujos filhos estão apenas na lembrança, nas saudades, por estas ilhas. E aos filhos, cujos pais partiram para outra dimensão:

Transcrevo a mensagem que postei em homenagem aos pais em agosto passado no blog EscritosDasEstrelas
Ser pai
é acima de tudo, não esperar recompensas.
Mas ficar feliz caso e quando cheguem.
É saber fazer o necessário por cima e por dentro da incompreensão.
É aprender a tolerância com os demais e exercitar a dura intolerância
(mas compreensão) com os próprios erros.

Ser pai
é aprender errando, a hora de falar e de calar.
É contentar-se em ser reserva, coadjuvante,
deixado para depois. Mas jamais falar no momento preciso.
É ter a coragem de ir adiante, tanto para a vida quanto para a morte.
É viver as fraquezas que depois corrigirá no filho, fazendo-se forte em
nome dele e de tudo o que terá de viver para compreender e enfrentar.

Ser pai
é aprender a ser contestado mesmo quando no auge da lucidez. É esperar.
É saber que experiência só adianta para quem a tem, e só se tem vivendo.
Portanto, é agüentar a dor de ver os filhos passarem
pelos sofrimentos necessários,
buscando protegê-los sem que percebam,
para que consigam descobrir os próprios caminhos.

Ser pai
é saber e calar. Fazer e guardar. Dizer e não insistir.
Falar e dizer. Dosar e controlar-se. Dirigir sem demonstrar.
É ver dor, sofrimento, vício, queda e tocaia, jamais transferindo aos filhos o que,
a alma, lhe corrói. Ser pai é ser bom sem ser fraco. É jamais transferir aos filhos
a quota de sua imperfeição, o seu lado fraco, desvalido e órfão.

Ser pai
é aprender a ser ultrapassado, mesmo lutando para se renovar.
É compreender sem demonstrar, e esperar o tempo de colher,
ainda que não seja em vida.
Ser pai é aprender a sufocar a necessidade de afago e compreensão.
Mas ir às lágrimas quando chegam.

Ser pai
é saber ir-se apagando à medida em que mais nítido
se faz na personalidade do filho,
sempre como influência, jamais como imposição.
É saber ser herói na infância, exemplo na juventude
e amizade na idade adulta do filho.
É saber brincar e zangar-se. É formar sem modelar, ajudar sem cobrar,
ensinar sem o demonstrar, sofrer sem contagiar, amar sem receber.

Ser pai
é saber receber raiva, incompreensão, antagonismo, atraso mental, inveja,
projeção de sentimentos negativos, ódios passageiros, revolta, desilusão
e a tudo responder com capacidade de prosseguir sem ofender;
de insistir sem mediação, certeza, porto, balanço, arrimo, ponte,
mão que abre a gaiola, amor que não prende, fundamento, enigma, pacificação.

Ser pai
é atingir o máximo de angústia no máximo de silêncio.
O máximo de convivência no máximo de solidão.
É, enfim, colher a vitória exatamente quando percebe que o filho
a quem ajudou a crescer já, dele, não necessita para viver.
É quem se anula na obra que realizou e sorri, sereno,
por tudo haver feito para deixar de ser importante.

(Artur da Távola)
Querido leitor e pai, feliz dia, eternos agradecimentos e um jardim de rosas pra você!

Para saber mais sobre o Japão, curta a >>> fanpage e inscreva-se no Canal >>> YouTube.
Estamos também no Instagram e no Twitter.

Comentários

Celina Dutra disse…
Leh,

Lindo post, com amor e informação!

Faltou incluir entre os pais, as "mãpapes" ou "pamãpes" (as mães que são sozinhas pai e mãe, realidade cada vez mais frequente).

Feliz dia dos Pais!

Beijo
Parabens, por esse dia e por ter o seu Pai.
Eu, vim lhe convidar a visitar o meu blogue. E se possivel, seguirmos juntos por eles.
Estarei lhe esperando lá.
Um abraço
Cai por aqui ao acaso e adorei o blog.Fiquei muito feliz p/ conhecê-lo e tornei-me seguidora. Abraços

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos