O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Fim das empreiteiras?

Entre uma e outra espiadela na net enquanto trabalhava, acessei a mídia on-line de brasileiros destas ilhas e encontrei esta boa notícia.

Li para alguns colegas e um deles disse:
-Ah, fim das empreiteiras!

Retruquei, claro:
-Não! É o fim das más empreiteiras!

Porquê? Esta é a minha opinião:

Acho que as empreiteiras se fazem necessárias, mas diante disso, só as boas permanecerão.

Boa medida de um lado, porque trata-se, de certa forma, de carteira assinada. O que tem acontecido é que muitos trabalhadores são meramente "atravessados" pelas empreiteiras. Algumas fazem o simples trabalho de apresentar às fábricas, às vezes fornecendo moradia e transporte (descontados, claro!) e ainda ganham um pouco em alguns serviços extras como renovação de visto, declaração do Imposto de Renda, etc.
Se há dispensa, a empreiteira não defende seu "intermediado" que são obrigados a sair à caça de empregos, preocupados em devolver o apartamento (quando dispõe!), sendo a empreiteira a maior interessada na desocupação. Enfim, são demitidos sem ao menos ter uma defesa a seu favor por parte da empreiteira, já que não tem nenhuma responsabilidade financeira.
Não conseguindo novo emprego, e não fizer jus ao seguro-desemprego não há nenhum apoio pós-demissão.

Por outro lado, também vai favorecer as fábricas, pois as empreiteiras ficarão mais criteriosas na seleção e apresentação de bons trabalhadores, já que o contrário vai doer no bolso.

Bem, até que essa lei seja promulgada, muita coisa vai rolar.
Quem tem emprego que trabalhem direitinho, porque se de um lado o governo vai favorecer trabalhadores, deixar de pagar tanto seguro-desemprego e auxílio-subsistência, por sua vez as empreiteiras também vão estudar medidas para salvar seus futuros caixas. Eu acho que muita demissão pode rolar por isso.

Comentários

Anônimo disse…
Estava por navegar os blogs de brasileiros residentes no Japão e por fim me deparei ao seu e não resisti em comentar este seu post sobre o fim das "más empreiteiras".
Tenho uma opinião contrária a sua e tbm te explico o porquê:
O Governo está fechando o cerco apenas as empreiteiras, as "hospedeiras" de dekasseguis e não as fábricas que "usufruem" da mão de obra dos hóspedes.
As fábricas não se interessam em ficar sobre qualquer responsabilidade pelo trabalhador (se até mesmo trabalhador japonês, imagine estrangeiro) e continuarão insentas sobre qualquer responsabilidade.
Agora com esta crise, dificilmente irão aumentar o valor pago pela mão de obra através de empreiteiras e que muitas se já não estavam recebendo baixo, passou a receber com a crise.
Muita gente consegue ver somente as cifras que a fábrica paga às empreiteiras e do que vai das empreiteiras até chegar em seu bolso e não tem a menor noção de como seu salário é delapitado.
Solto aqui alguns exemplos de algumas partes desta lapidação.
_ Aluguel do local (escritórios), mais os gastos de luz, água, estacionamentos, gasolina, manutenção dos carros, shakens
_ Salários de staffs, como secretárias, tantoushas, motoristas, intérpretes
_ Luvas do aluguel de imóveis, assim como reformas na hora da devolução, aluguel de moradia que com a crise, muitos já não estão mantendo os aptos, já vão devolvendo às imobiliárias conforme a saída dos funcionários para não ficarem mais pagando aluguel de aptos vazios, taxas de associação de bairro onde muitos bairros só aceitam a presença de brasileiros e ainda sem precisar participar das atividades do bairro se a empreiteira se predispõe a pagar a taxa sindical.
E agora vem "umas" das principais falta de interesse das fábricas contratarem a mão de obra diretamente:
_ Taxas sobre firma, taxas sobre lucros, impostos, seguros obrigatórios contra acidente que são calculados por número de funcionários X lucros e que não são nada baixo os valores que se não fosse assim não precisariam desses "hospedeiros" e poderiam contratar diretamente essa mão de obra.
Anônimo disse…
Este tbm é o mesmo motivo que fazem algumas empreiteiras a mudarem de nomes constantemente, pois à a insenção dessas taxas e impostos para firmas novas durante 1 ou 2 anos, não me lembro o tempo certo e nisto a famosa frase de empreiteira ladra, mas estas "roubam" o que deveriam pagar para o Governo sonegando impostos e não do que deveriam pagar aos trabalhadores.
E existe vários outros meios que algumas empreiteiras arrumam para ter o mínimo de gasto e o maior lucro possível, que pode sim prejudicar os trabalhadores como apresentar ou inscrever apenas numero x de trabalhadores qndo na verdade existe y e qndo ocorre algum infortúnio com o trabalhador por qual foi maquiado nos "xs", este ficará a ver navios sem os devidos suportes.
E se essas gambiarras já existia antigamente, imagine como não ficará agora que elas terão mais despesas ainda com a obrigação da inscrição do trabalhador no shakai hoken, no nenkin, koyou hoken, yuukyu e mais o kyugyou hosho entre outros??
É como já está ficando, ou o salário cai para poder pagar os suportes do trabalhador e continuar tendo lucros, ou fazer mais gambiarras ainda para conseguir continuar pagando senão o mesmo salário, pelo menos o valor mais perto do que está.
Para quem pensa em morar no Jp para sempre está bom, pois vai ter garantias e receber o suficiente para viver aqui igual japas, mas para quem só quer juntar o pé de meia e muda de emprego por diferença de apenas 50 yenes, não conseguirá e será alvo de muitas empreiteiras vampiras que vão fazer de tudo para atrair pessoas que querem ganhar mais assim como eles aplicando cada vez mais irregularidades para tal.
Por isso um conselho: Não vá pela que paga à mais achando que é a mais honesta, pq as honestas é que vão fechar as portas primeiro.
Se vc souber calcular o montante de despesas que uma empreiteira tem X o que ela recebe das fábricas, saberá que não é o suficiente para continuar pagando o mesmo valor para os dekasseguis com mais este aumento de despesas por vir.
E este é o porquê do meu ponto de vista diferente do seu.....
Abraços

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos