O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Cidade de Hiroshima e o Festival da Primavera

Antes de conhecer Hiroshima, muitos diziam que a cidade tinha um clima muito pesado.
Alguns diziam ter esse sentimento ao adentrar na cidade.
Mas não foi o que eu, particularmente, senti, muito pelo contrário! 
Vi sim, uma cidade muito bonita que renasceu das cinzas, com imenso desejo de paz. 

Nada foi esquecido, tudo lembra o bombardeio, através dos monumentos espalhados por toda a cidade.
Apesar de tudo, de todas as lembranças amargas, o povo de Hiroshima é feliz. 
Sentimento de quem soube se reerguer e, através das lembranças, sem mágoas ou sentimento de vingança, lutam por um mundo melhor, com muito desejo de paz.
Uma cidade que se modernizou, como muitas, após os ataques que sofreram. Mantiveram os prédios históricos e toda a história está contada no Museu de Hiroshima, assunto da próxima postagem.
Através das imagens que vi de Hiroshima após o bombardeio, seja em fotos, livros, revistas, museu, etc.,não dá pra ter idéia de quantos esforços valeram daquele povo.
Por mais que estudemos, nada é como visitar o museu, onde a comoção toma conta de nós.
Hiroshima é a principal cidade da província com mesmo nome que, infelizmente, despontou pela bomba atômica de 1945. 
A cidade não tem serviço de metrô, é ligada por ônibus e pelos hiroden, como são chamados os bondes.

Quando Kyoto e Fukuoka resolveram abolir os bondes, Hiroshima os comprou a preços bem baixos e, até hoje, circulam pelas ruas.
Existem muitos Hiroden, em variados modelos, dos antigos aos super modernos, cujas cores identificam as linhas. 
Os bondes obedecem à sinalização de trânsito como um carro normal.
Além do Museu Histórico, Memorial da Paz e da Cúpula da Bomba Atômica, Patrimônio Mundial da Humanidade, a cidade tem muitas atrações turísticas, como Castelo, jardins, templos e santuários.
O rio que foi cenário de gritos desesperados, hoje tem barcos e mini cruzeiros circulando.
Um dos mais famosos festivais da cidade é o Festival das Flores.
O memorial da Paz se preparava para uma grande festa, a Festa das Flores, seria o 40º Festival da Primavera da Hiroshima.
O Festival da Primavera acontece sempre no primeiro fim de semana de maio. O Parque Memorial da Paz é totalmente decorado com flores e, mais a frente, com tsurus coloridos.
O Festival da Primavera tinha uma grande programação que incluía um desfile pela cidade. Havia previsão de chuva. 
Estávamos hospedados na avenida que seguiria o desfile. Logo pela manhã começou a chuviscar, mas não havia sinal de desistência.
Nada faz aquele povo desistir.


O desfile seguiu normal, com todos os participantes e público presentes, de capa, guarda-chuva ou mesmo tomando chuva.
O festival durou horas e a chuva deu o brilho, com os participantes de guarda-chuvas, felizes.
Lembrei-me então, das imagens do museu daquele dia 6 de agosto, quando as pessoas se jogaram no rio, pedindo por água.
Para um povo que superou o fogo, a água é bênção!
Assim como pensaram que Hiroshima seria inabitável, mas renasceu um ano depois, no outro dia, o sol brilhou no céu, para mais embelezar o festival.
Não, eu não senti um clima pesado, senti foi muita emoção e admiração pelo povo daquela cidade. 
De todos os lugares que visitei no Japão, foi o povo mais diferente que vi até então, por tudo que vivenciaram e pelo que desejam.
O povo de Hiroshima só deseja PAZ!

Para saber mais sobre o Japão, curta a >>> fanpage e inscreva-se no Canal >>> YouTube.
Estamos também no Instagram e no Twitter.

Comentários

Tony Casanova disse…
Nossa Helena, que maravilha de blog. Eu sou encantado com os orientais e suas tradições. Estas imagens são maravilhosas. Parabéns pelo blog e pelas escolhas das postagens. Quando quiser visite-me, me sentirei honrado em recebê-la em um dos meus blogs. Beijão e ótimas postagens.

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi