Última postagem

O espírito natalino dos japoneses

O mundo evolui, a tecnologia contribui enriquecendo os conhecimentos. Comportamentos mudam. 
Por isso, hoje, véspera de Natal e em espírito natalino, estou atualizando antigas postagens como Natal no Japão, de 2009, em que os japoneses mal sabiam o significado do Natal; a postagem sobre o título "Frango e bolo: o Natal japonês", de 2010, até então, os pratos saboreados e onde acrescentava sobre a tradição da Noite romântica, de 2011, contando os hábitos da véspera natalina.
Se antes, Kurisumasu, para os japoneses, significava bolo, frango e noite romântica, hoje podemos dizer que é um pouco mais.
O Natal surgiu, para os japoneses, de maneira comercial e, hoje, sabem que os cristãos celebram o nascimento de Cristo e comemoram o dia, ainda que, sem sentido religioso, não entendendo profundamente a cristandade, de maneira diferente, com muita alegria.
Além do lance comercial, diversas são as fontes que contribuiram na disseminação do cristianismo no Japão e, consequentemente do espírito natalino, como o advento da internet, o grande número de estrangeiros, as mídias.
Assim como nós aprendemos a conhecer, pela internet ou assistindo a TV japonesa, religiões, costumes e tradições do país, hoje, muitos japoneses já entendem o espírito natalino, mesmo que sem a religiosidade.
Igrejas cristãs, museus que contam a história do cristianismo muito tem contribuído.
Existe um grande número de igrejas católicas, ortodoxas, anglicanas, evangélicas, frequentadas e ministradas por japoneses, sem contar com as conhecidas igrejas brasileiras ou latinas.
O cristianismo que surgiu através de São Francisco Xavier e, que foi por longos anos perseguido, é contado em muitos museus. Em Nagasaki, onde tudo começou, existem diversos monumentos e museu que contam a história.
Alguns exemplos, como o parque temático Edo Wonderland existe um museu que conta toda a história do período Edo e, uma delas, é a perseguição que os cristãos sofreram. 
No Parque Espanha há uma réplica do castelo onde viveu São Francisco Xavier, contando essa passagem.
No museu Meiji Mura existem igrejas que foram pra lá alocadas, assista ao vídeo:
Em Utsunomiya, Tochigi, uma igreja católica tem o misto da tradição da pedra oya. Foi construída com as pedras, a placa contém um cronograma escrito em diversos idiomas, inclusive português. A igreja é frequentada por muitos japoneses, inclusive idosos.


Os estrangeiros de outras nacionalidades, especialmente ocidentais, fazem festas e comemoram, criando eventos em restaurantes, bares ou em suas próprias casas, convidando os amigos japoneses.
Os japoneses já se referem ao dia 25, apenas como Kurisumasu. Kurisumasu, pra quem não sabe, é originado do inglês Christmas.
Em todos os programas da TV japonesa, a decoração é natalina. Árvores, iluminação, Papai Noel, mas ainda sem presépio. 
Muitos comerciais, mesmo não sendo de produtos alimentícios, utilizam-se do tema Kurisumasu. 






Noticiários tem decorações natalinas super produzidas, às vezes, muito mais do que em países cristãos.
Assim também, vemos apresentadores de programas de TV, entregadores de pizza, funcionários de lojas vestidos de Papai Noel. Sem falar nos passeios de motoqueiros vestidos de Papai Noel.
Eventos são realizados em todo o arquipélago explorando o tema.
Em Nagoya houve cantata com músicas religiosas, com direito a acompanhamento de orquestra, inclusive a música "Noite Feliz" em japonês.
Em Kanayama:
As lojas aproveitam a data para vender bolo. Se antes, os frangos eram exclusividade da Kentucky, hoje são encontrados em lojas de conveniência. E assim, em todos os outros produtos. Enfim, qual país não explora o tema comercialmente?
Mesmo sendo comercial, já está fazendo parte da cultura natalina nipônica.
Como em todos os países as crianças são as que mais se divertem. Vi algumas crianças japonesas voltando da escola com presentes de Natal. Uma colega de trabalho japonesa planejava sair às compras, para comprar presentes do Santa-san - como eles chamam o Papai Noel - às crianças.
Adultos também já trocam presentes.

As belas iluminações, as decorações natalinas alegram aos olhos, tornando seus passeios agradáveis.
Há muito tempo que residências tem decorações natalinas, algumas com iluminação e todo e qualquer comércio, tem pelo menos uma árvore de Natal.

Hoje, a palavra mais usada em programas japoneses, foi Kurisumasu. E evidentemente, muitos "Merii Kurisumasu!", a maneira nipônica de dizer Merry Christmas.
O Natal japonês é, hoje, sinônimo de alegria. Este é o espírito natalino dos japoneses.

Para nós, ocidentais, a data é de grande comemoração, mas não faz parte da cultura japonesa, lembrando que o país é de maioria xintoísta, seguida de budista.
Um exemplo no Brasil é o feriado de Corpus Christi, festa religiosa católica. Não é feriado nacional no Brasil e sim, ponto facultativo, pela laicidade. 
Inclusive, algumas cidades com maioria da população evangélica, não adotaram como feriado, sendo um dia normal de trabalho. 

Nem todos que moram no Japão poderão comemorar o Natal com suas famílias, ou em suas casas. Porém, Natal é nascimento de Cristo, tempo de reconciliação, amor e paz. Mesmo trabalhando ou não seja cristão, desejo que o espírito natalino no verdadeiro sentido da data, esteja no coração de cada um.
Façamos como os japoneses que, mesmo não entendendo muito a cristandade, sabem o significado e fazem do Natal um momento de muita alegria.

Merii Kurisumasu!

Comentários

Bia Hain disse…
Leh, foi muito interessante conhecer o ponto de vista japonês sobre o Natal. Finalizou bem... mesmo sem entender muito bem, o importante é ter alegria, sempre! Desejo um 2016 de muitas alegrias para você!
Leh ou Helena disse…
Um santo Natal, querida Bia, a você e seus familiares. Que seja Natal todos os dias de 2016!


Leh,

Muito interessante o que disse sobre comemoração no Japão. Na noite de Natal, eu e minha irma ouvimos algumas questões se comemorávamos ou não - devido a religião de nossa mae, mas acabamos crescendo com o costume brasileiro. Não seguimos nada de maneira ortodoxa, acho que a liberdade de escolha, do que ser, estar e seguir, é muito bom.

Feliz 2016.

Bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie