Última postagem

Banheiros do Japão

Este post surgiu de uma conversa com a amiga Ale da fanpage. A Ale me disse que nem todos conhecem certas regras de uso em banheiros do Japão, por isso resolvi fazer esta postagem.
Quando estamos há um certo  tempo no Japão, acostumamos com as regras e costumes, achando que todos conhecem, por isso não havia postado sobre o assunto.
No Japão, banheiros de uso público, gratuitos, são encontrados em toda parte, em estações de trem, pracinhas de bairro ou em grandes parques das áreas centrais. 
Banheiros de lojas de conveniências são muito utilizados.
Dependendo da época, em grandes eventos ou em shopping, chegam a formar filas.
 É comum encontrar banheiros exclusivos para idosos e deficientes, geralmente com portas de correr.
O interior são bem mais espaçosos, com corrimão e lavatórios mais baixos.
Banheiros químicos também são muito utilizados.
Em eventos de grande porte, muitas vezes são complementados com banheiros químicos.
No Japão, são usados 2 tipos de vasos sanitários: washiki, o chamado estilo asiático - comum no Japão e encontrado em países asiáticos - e yōshiki toire, o estilo ocidental, aquele que conhecemos. 
Nos dois modelos encontramos adaptações e inovações.
O modelo washiki é aquele que leva o apelido de "motoquinha".
É um estilo mais encontrado em banheiros públicos, como pracinhas e estações de trem, por ser considerado higiênico, mais barato e de fácil limpeza, além de economizar água. 
Em instalações mais novas e de uso público podem ter os dois modelos, a "motoquinha" e o estilo ocidental.
A maioria dos ocidentais acha incômodo, pelo fato de ter que se agachar.
Apesar do modelo parecer higiênico, também tive a sensação de que exala mais mau odor do que o modelo ocidental. Talvez isso se deva à frequência com que a limpeza é feita.
O washiki é sempre encontrado rente ao chão, porém, alguns estão em um nível mais alto, considerado ideal para os homens, como o exemplo acima, que é apenas uma amostra, não se tratando de um vaso sanitário em uso.
Em construções antigas, casas e até mesmo em restaurantes ou escritórios encontramos o washiki, porém existem alguns que foram adaptados ao modelo ocidental.
No exemplo acima, foram feitas adaptações aos estilos washiki, colocando assentos modernos, inclusive o eletrônico.
Como o Japão tem muitos estrangeiros e, consequentemente, utilizando esse tipo de vaso de maneira incorreta, não é raro encontrar cartazes ensinando o modo correto de uso, como este acima, em locais de trabalho ou públicos.
O yōshiki toire, chamado de estilo ocidental, o que nós já conhecemos, geralmente tem uma caixinha d'água atrás, com uma torneira. 
A torneirinha serve para lavar as mãos, porque o lavatório fica fora da área do vaso sanitário. Após a descarga, a torneirinha jorra a água na caixinha, tendo assim dupla utilidade, a de lavar as mãos e o reaproveitamento.
Este invólucro alaranjado, que contém liquido desodorizador, é encaixado na caixinha, através do orifício que leva a água para descarga. Quando se dá a descarga, algumas gotas do líquido caem na caixa. Esses desodorizadores são baratos e facilmente encontrados em mercados.
No modelo ocidental, pode ser colocado assento que aquece. Porém, por ser caro, existem opções em tecido para forrar o assento no inverno. 
A opção higiênica é o modelo descartável, abaixo, encontrado nas lojas de 100円, que não aquece, mas livra do contato direto gelado do assento.
Embora o estilo asiático pareça ser ultrapassado, foram os japoneses que inovaram o vaso sanitário de modelo ocidental.
É muito fácil encontrar em construções novas, vasos com diversas funções como bidê, música, assento quente, alguns tem descarga automática e/ou abertura/fechamento das tampas, pelo sensor.
Se por acaso se deparar com descargas automáticas e ainda precisar dar outra descarga, existe uma caixinha de botões ao lado. As informações estão também em braille (clique na imagem para ampliar).
O kanji 大 significa bastante, grande, no caso, mais água.
O kanji 小 significa pequeno, ou seja, menos água.
O botão de música simula o barulho de descarga. As mulheres japonesas ficam constrangidas com a idéia de que podem ser ouvidas. 
Como elas tinham hábito de dar descarga continuamente para que não fossem ouvidas, a empresa fabricante criou o botão de música com som de descarga, evitando o desperdício de água.
Em alguns banheiros, o toque no botão de "música" é feito através de sensor. Mais a frente, mostro outros botões de descarga.
O papel higiênico é jogado no próprio vaso, sempre, pois são biodegradáveis. Para não ter dúvida, no banheiro da imagem abaixo, tem explicação.
A maioria dos banheiros tem papel higiênico disponível. Convém averiguar antes sempre. Um famoso santuário em Kyoto não disponibiliza papel higiênico nos banheiros, porém há um aviso na entrada, ao lado da máquina de venda automática de papel higiênico.
A máquina de venda de papel higiênico fica sempre perto de banheiros.
Além de ser proibido fumar em banheiros públicos ou privados comerciais e turísticos, pontas de cigarros não podem ser jogados no vaso, porque o filtro não é degradável - ou não decompõe - e entope o vaso. 
Absorventes e fraldas devem ser sempre jogados na lixeira disponível nos banheiros. 
A lixeira pode estar acoplada na parede, como abaixo.

Hoje em dia, existem lixeiras que abrem pelo sensor, sem necessidade de tocar na tampa. 
Confira como funciona a lixeira com sensor aqui.
Assim como existem descarga sob sensor, às vezes, os botões de música também podem ser feitas apenas passando a mão sobre a caixa indicada.
Modelos de botão de descarga também são variados e podem ser manuais, apertando um botão ou levantando/abaixando uma pequena alavanca (muitas vezes atrás do vaso) ou por sensor. 







Nas descargas que ficam atrás dos vasos ou acopladas na caixinha também existem setas indicadoras para maior ou menor quantidade de água.

Os japoneses seguem sempre a regra de que, se você suja, você limpa.
Por isso, disponibilizam líquidos para limpeza dos vasos sanitários. 

Basta umedecer o papel higiênico. Há sempre instrução ilustrada na própria embalagem ou ao lado dela.
Em shopping, lojas de departamentos, pontos turísticos, grandes hospitais, paradas de autoestrada, etc, os banheiros são bem equipados. Além de boa estrutura para idosos, deficientes, existem trocadores e alguns tem os banheiros maiores para as mamães com crianças, com uma cadeirinha para elas.
Alguns banheiros privados, como em restaurantes ou escritórios e em algumas casas são colocados chinelos próprios para serem utilizando dentro dele. Porém, não são em todos os lugares. 
Quando tiver um chinelo na entrada do banheiro, é preciso trocar.

As paradas da autoestrada tem muita infraestrutura e, além de restaurantes, lanchonetes, fumódromo, muitas delas tem área de lazer e até parques. 
A maioria das paradas tem um painel com mapa completo do banheiro, na entrada.
Além desses banheiros serem hightech, esses painéis indicam local de cada instalação, explicando cada tipo de banheiro se, para crianças, deficientes, com trocador de fraldas, inclusive pias, espelhos, secador de mão, etc.
O painel avisa através da cor da lâmpada, quando o banheiro está ocupado ou não, através de sensores que existem nas portas. Tudo está legendado ao lado, em três idiomas e um deles, em inglês.
Havia editado o vídeo há muito tempo e postado em um antigo canal que foi encerrado, por isso não está em HD, mas postei o mesmo novamente. Veja como funciona o painel:
Além de todas as informações no painel, ainda há indicação do tipo de vaso nas portas dos banheiros.
E se o banheiro dispõe de cadeirinha para bebês.


Alguns deles tem duplo assento (maior e menor, encaixadas ou penduradas) em vasos sanitários ou mictórios pequenos e mais baixos, para uso das crianças, em banheiros femininos, para as mães levarem seus filhos.

Assento infantil.


As pias também são colocadas em diversas alturas, tanto para crianças, como para cadeirantes.

Existem locais com banheiro exclusivo para crianças.

A maioria disponibiliza secador de mãos, que existem em diversos modelos e o ar varia de temperatura conforme a estação.
E para terminar, alguns indicativos graciosos de identificação de banheiros no Japão.

Comentários

negafuloh disse…
acho lindo os banheiros do Japão...mas quero dicas de como viajar onde se hospedar, mas é claro com o dolar a esse preço tá dificil....
Carina Bessa disse…
Adorei! Muito bem detalhado. Parabéns

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie