Última postagem

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Já havia comentado superficialmente sobre yakudoshi - idades consideradas de má sorte pelos japoneses, segundo uma crença - nesta >>> postagem e não havia feito uma exclusiva sobre o assunto, até porque existem toneladas de informações pela net. No entanto, a pedido de um amigo da fanpage, puxei um antigo rascunho do fundo da gaveta.
Yakudoshi se refere às idades perigosas, antiga crença com origem no período Heian. Uma superstição baseada em trocadilhos, fundamentados na pronúncia dos números com significados ruins. Nos tempos antigos, outras idades eram incluídas como desfavoráveis.
Yaku, se traduz como infortúnio ou má sorte e, doshi, consoante alterada devido à junção da palavra toshi, que significa ano.  Se procurarmos pela tradução da palavra Yakudoshi no Google, aparece a palavra climatério.
Embora não haja muita informação, encontrei este significado para o climatério masculino: "homem no intervalo dos 40 aos 41 anos". A explicação do Dr.Drauzio Varella para o climatério feminino foi: "compreende o período de transição do período reprodutivo para o não reprodutivo". Ambas estão relacionadas à saúde, em idades próximas.
Kazoedoshi é uma forma de contagem para o yakubarai, exorcismo. As idades são acrescidas de mais um, devido ao período de gestação. 
Diferentes tabelas do yakudoshi são exibidas em templos ou santuários - alguns mostram a idade real, sem se utilizar do kazoedoshi, outros variam de acordo com o local e histórico -, por isso, quadros de alguns deles informam a era ou ano de nascimento, como neste abaixo. 
Para os japoneses, yakudoshi é um conjunto de 3 anos:
- 前厄 maeyaku, ano anterior da idade critica 
- 本厄 honyaku, ano do infortúnio; alguns templos ou santuários usam a expressão  大厄 taiyaku para expressar o ano da grande adversidade
- 後役 atoyaku é o ano posterior.

Todos os 3  são considerados de mau agouro, que merecem cuidados e, no caso de doenças, podem surgir lentamente no ano anterior. É preciso continuar se cuidando no ano posterior, porque a doença ou calamidade está desvanecendo. 

As idades críticas são diferentes em homens e mulheres.
Dizem que as idades de 42 para homens e 33 para mulheres são as mais perigosas. 
O número 42, para os homens, é devido ao trocadilho shi (4) ni (2), que significa morte e o número 33, para mulheres, pelo san (3) zan (3), que significa terrível.


Existem amuletos específicos para se protegerem do yakudoshi, vendidos em templos ou santuários.
Nessas idades, seguidores da crença se dirigem aos templos ou santuários para a cerimônia do yakubarai, exorcismo. Yakubarai é a junção das palavras Yaku (infortúnio) e harai (purificação).
O yakuharai, cerimônia do exorcismo,  também é realizado de diferentes formas, de acordo com cada templo ou santuário, alguns com festivais ou trajes, que podem ser formais ou casuais, desde que não sejam muito chamativas.
Existem taxas a serem pagas ou doações a serem feitas pelos seguidores da crença que variam entre ¥3.000 a ¥10.000 - de preferência números ímpares - e devem ser colocados em envelopes especiais, denominados Noshibukuro. Noshibukuro é um envelope especial onde se depositam doações ou pagamentos relativos às cerimônias de purificação (oharai) como o setsubun.

Particularmente, acredito que a maioria das superstições vem de algo preventivo, como, por exemplo, não passar embaixo de uma escada. A escada pode desmantelar ou cair algo que está sobre ela.
Assim, as idades consideradas mais perigosas são aquelas em que as pessoas estão mais propensas às doenças. De qualquer forma, tudo é válido, desde que haja prevenção.
Mudanças físicas acontecem nos anos considerados perigosos e acho que é uma forma de melhor cuidar-se, tanto fisicamente, quanto espiritualmente.

Comentários

Anna Shudo disse…
Helena, vc sempre traz matérias muito interessantes!!!
Parabéns!!!
Leh ou Helena disse…
Imagina, Anna! E eu achava que o assunto era muito "batido", por isso não tinha postado antes. Mas se alguém pede, tiro da gaveta, rs. Obrigada pelo carinho! Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie