O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Se você pensa que só o Brasil usa as garrafas pet através de alguma lenda, está enganado.
Isso acontece em vários países de primeiro mundo, inclusive no Japão.

Este assunto é mais uma das postagens que estava em rascunho por alguns anos, desde que passei por estas casas e descobri pra que serviam essas garrafas.
O tempo passou, o assunto acabou esquecido, até que postei sobre esses baldes de água dispostos em alguns bairros de algumas cidades, muito visto em Arashiyama, em Kyoto, inclusive nos jardins do Heian Jinja.
Esses baldes com água, escritos 消火用, ou Shōka-yō, balde para combate a incêndios, são utilizados para auxiliar em princípios ou focos iniciais de incêndios, para que não se propaguem.
A colocação dos baldes depende de cada associação de bairro, não sendo, portanto, obrigatória, e visto em pouquíssimas cidades.
Na minha opinião - esclarecendo bem que é apenas uma opinião, não consultei ninguém do Corpo de Bombeiros - servem para atender aos nossos instintos iniciais quando vemos algum princípio de incêndio. Acho que uma das preocupações iniciais é realmente ter à mão um balde de água. Embora haja resistência por muitas associações de bairros, acho até válida, caso se inicie um pequeno foco, cuja propagação pode causar grandes danos.

Como a Ale, amiga da fanpage questionou sobre umas garrafas pet que existem em jardins de algumas casas no Japão, resolvi publicar este post.
A princípio, essas garrafas até parecem ter ligação com fogo, já que o Japão é um país bastante propício a incêndios, pelas construções/alicerces em madeira, casas muito próximas uma das outras e, no inverno, pelo uso dos aquecedores, entre outros motivos. A TV japonesa sempre faz alerta de prevenção a incêndios em seus programas inclusive para que se evitem o uso de aquecedores próximos aos objetos, principalmente tecidos.
Caso esteja dormindo, a pessoa pode, inconscientemente jogar cobertores ou os futons sobre esses aquecedores e causar incêndio.

Antes de entrar no assunto, quero ressaltar que as garrafas pet utilizadas em jardins são diferentes do sistema de irrigação em que as garrafas são colocadas viradas para baixo, ou mesmo para cima com um barbante, junto a algum vaso ou diretamente a uma planta, pois trata-se de um sistema de irrigação, muito usado por quem viaja e fica alguns dias fora do domicílio, sem que tenha alguém para regar.
As garrafas a que me refiro ficam enfileiradas como na imagem inicial.
Neste caso, as garrafas estão de boca para baixo, usadas para irrigação.
Também não é o caso da foto abaixo, da postagem anterior sobre espantalhos <<< clique se não leu, em que as garrafas vazias - em meio às  latas - muitas vezes cortadas ao meio são colocadas para fazer barulho e brilhar, com a finalidade de espantar pássaros.
Se no Brasil existe a lenda de que garrafa pet com água, sobre o medidor de energia elétrica, ajuda a diminuir a conta, aqui a história é outra.
Não sei exatamente onde surgiu a lenda, apenas sei que não foi no Japão, mas veio parar aqui.
É uma velha história que surgiu há 20 anos, através de jardineiros que davam a orientação de deixar uma garrafa ou jarra com meio litro de água para evitar que os cães defecassem em gramados. Os defensores da idéia basearam-se no fato de que o brilho da água representa perigo para o cão e que eles fugiriam ao virem seus reflexos na água.
Como muitos experimentaram e afirmaram que a coisa funcionou, a história se espalhou.

Depois disso, surgiu uma outra versão de que as garrafas pet cheias de água funcionariam para espantar gatos que fizessem estragos em jardins espalhando-se pelos EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, vindo parar aqui no Japão.
Como não existem cães sem dono nas ruas do Japão - eles são todos registrados, seja 1 ou 10 -  mas com muitos gatos nas ruas, a idéia foi a de repelí-los, baseados nos fatos de que eles se assustariam com seus próprios reflexos e também do sol e, principalmente, por não gostar de água. Contesto a última hipótese, já que essas garrafas são tampadas.
E assim, muitas donos de casas por aqui que adotaram a idéia, se utilizam dessas garrafas até hoje.


Se deu certo para os donos das casas não descobri, o fato é que estão ali intactos, há alguns anos.

Assista a esse vídeo em que um programa de TV desfaz esse mito, mostrando que garrafas pet não espantam gatos:

bust this myth por garak4500

Após a publicação na fanpage, a amiga Leila, que mora no Brasil, disse usar as garrafas pet como estratégia para afastar os gatos. Ressaltando que algumas vezes não funcionam, as garrafas devem estar dispostas juntas umas nas outras, ou seja, sem vãos e, preferentemente, de 2 litros, cheias de água para que fiquem pesadas. Pesadas, os gatos não conseguirão derrubá-las e, por serem lisas, nem poderão agarrar-se a elas. A água dentro da garrafa transforma-se em uma espécie de lente e eles se refletem em tamanhos grandes, assustando-os. Em resumo, a maneira correta seria fazer uma cerca de garrafas pet, de forma que eles não possam derrubar. No entanto, tenho visto garrafas enfileiradas, muitas, com espaços entre elas, desviando-se do sentido de cerca, conforme algumas imagens acima.


Veja mais novidades sobre o Japão, curtindo a >>> fanpage.
Veja alguns eventos, inscrevendo-se no Canal >>> YouTube.

Comentários



Leh,

Há um ano atras a Biblioteca Comunitaria de onde moro fez um trabalho muito interessante com as crianças: usar garrafas pets para servirem de jardim suspenso. Eram cortadas ao mesmo pelo comprimento. Furavam para agua escoar, colocavam terra, sementes e passavam alguma fita para poder pendurar. A minha filha adorou. Então é possivel usar para varios fins.

Bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi