O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Tóquio em 3 dias

Tóquio é uma cidade adversa, com seus pontos antigos e modernos simultaneamente, lado a lado, atraindo turistas para todos os gostos e opções. Paisagens, muitas áreas verdes se misturam aos modernos monumentos arquitetônicos e às antigas construções. O encanto da tradição e modernidade é uma das peculiaridades de Tóquio.
Com vários distritos, é difícil dizer qual seria o mais bonito ou o melhor, porém alguns se destacam e são conhecidos mundialmente pela net ou mídia.
A modernidade surpreende e, acredito, é a principal.

A primeira preocupação ao fazer uma viagem de vários dias é a hospedagem.
Dependendo da localização e tipo de hotel é possível encontrar a preços razoáveis mediante reservas em sites como o Booking.com, onde sempre faço as minhas, embora existam muitos outros.
Internet Cafes, hotéis capsula, são outras opções mais baratas, pra quem tem espírito aventureiro e, ainda, alguns ryokan e os albergues, mais conhecido como hostel <<< clique para acessar um dos sites.
Outros sistemas de hospedagem como couchsurfing e homestay são bastante usados.
Homestay  e Couchsurfing <<< clique nesses links para acessar aos sites - são sistemas de hospedagem em casas de família e é preciso cadastrar-se e tomar conhecimento das normas. Couchsurfing e homestay são sistemas de hospedagens parecidos. Couchsurfing é utilizado para curtas temporadas e as regras (divisão de despesas, horários) dependem de cada anfitrião. No homestay - geralmente utilizado por estudantes, por períodos mais longos - também são aceitos para curta temporada.

Duas coisas facilitam bastante sua locomoção: cartões JR Rail Pass, que só pode ser adquirido pelos turistas e o pré-pago de trens ou metrô - para se locomover com rapidez, sem perda de tempo para aquisição de bilhetes -  e o conhecimento do idioma japonês ou inglês.

Para saber como adquirir e conhecer os tipos de cartões <<< clique aqui.

De posse do cartão e conhecedor de um dos idiomas, o site Jorudan informa horário do trem ou metrô, baldeação, conexão por ônibus, valores. Importante lembrar que é preciso saber o nome da estação; muitas vezes existem nomes parecidos em províncias bem distantes.

Você pode contar também com guias. Muitos tradutores realizam este tipo de serviços de free lancer.
Hato Bus é um ônibus turístico que leva a diversos lugares, mas é preciso conhecer alguns dos idiomas indicados no site.
No entanto, se você tiver dificuldade para contratar algum, a Tokyo Free Guide <<< clique para acessar o site - é uma organização sem fins lucrativos, que conta com guias voluntários que falam diversos idiomas, facilitando a vida dos turistas em Tóquio. Diversos estrangeiros contam suas experiências no site da Tokyo Free Guide, inclusive brasileiros.

Bem, então vamos aos passeios.
Este passeio fiz em janeiro de 2013 - embora tardiamente - porém resolvi postar o que estava em rascunho, da experiência que tive em um curto espaço de tempo, aproveitando o feriadão de janeiro.

Foram 3 dias de incríveis passeios, muitos não estavam planejados e os que não foram realizados conforme os planos, ficarão para uma outra oportunidade.
Andei rapidamente nesses pontos, alguns ocupando meio dia, porém suficientes para aproveitar bem esses dias na magnífica Tóquio.
O dia da chegada não contei. Com o checkin às 3 da tarde e tempo de espera no balcão do hotel, em Shinjuku - com tantos turistas chegando no mesmo horário - depois um bom banho e algumas horas pra relaxar - já que era dia 31 e, com toda certeza, não dormiria tão cedo - tomaram o restante do dia.
O reveillon não foi em Tokyo, foi na incrível Yokohama, cidade próxima. Os trens funcionam durante 24 horas no primeiro dia do Ano Novo, facilitando todos os usuários já que a combinação bebida + volante resultam em prisão + multa de até 1 milhão de ienes, dependendo do caso.
Apenas um lembrete: meus passeios são um tanto demorados, pois costumo, além de fotografar, filmar tudo o que for possível. Portanto, outros passeios podem ser incluídos e que citarei como dicas na última postagem, esclarecendo alguns detalhes importantes.

Estes foram os passeios nos 3 dias em que, improvisadamente, alguns aconteceram:
Primeiro dia = Tokyo Skytree, Sensoji/Asakusa Jinja, Shinjuku
Segundo dia =  Palácio Imperial e Hibiya Park, em Chiyoda e Odaiba, via yurikamome
Terceiro dia  = Asakusa (passeios de jinrikisha), Hamarykiu (trajeto de barco), Tokyo Tower, Akihabara

Primeiro dia: Asakusa e Shinjuku

• Tokyo Skytree


Dependendo da época, desde que não seja um dos feriadões de janeiro, maio e agosto, não existem longas filas e horas de espera.

Nos feriadões é aconselhável fazer reserva antecipada, através do site da Tokyo Skytree, disponível somente em japonês.
A fila acima era do pessoal que já subiria na torre. Ao lado dos guichês de vendas de bilhetes é colocado aviso do horário provável da subida, para quem comprar naquele momento. Em feriadões, a fila de espera, para quem não reservar e chegar no final da manhã, pode ser de 6 horas ou mais.

Endereço: 〒131-8634東京都墨田区押上1-1-2
Tōkyō-to Sumida-ku Oshiage 1-1-2


• Sensoji e Asakusa Jinja


Pertinho de Tokyo Sky Tree, locomovendo-se a pé, está o famoso Kaminarimom.
 Atravessando o portão está a famosa Nakamise Dori - rua comercial com restaurantes e lojas de lembrancinhas e souvenirs típicos do Japão.
Como era feriadão de janeiro e o primeiro dia do Ano, o movimento era intenso. Fiéis praticando o hatsumode, a primeira visita do ano ao templo ou santuário, e muitos turistas para conhecer Sensoji, bem como sua cultura,  se misturavam. 
A cultura do hatsumode e sobre o Kaminarimom expliquei nesta postagem <<< clique para ler.
Algumas das tentadoras lojas de Nakamise

No final de Nakamise Dori, está o Sensoji

Endereço do Senso-ji:
〒111-0032 東京都台東区浅草2-3-1
Tōkyō-to Taitō-ku Asakusa 2-3-1


Ao lado do Sensoji, está o santuário Asakusa Jinja, também chamado Sanja Sama (Santuário dos 3 Deuses), famoso pelo Sanja Matsuri, realizado no mês de maio, em que -dizem - participam membros da máfia japonesa e gueixas.
Por falar em gueixas, um pouco mais perto fica um distrito de gueixas, fui até lá levado pelo guia do jinrikisha.
Sobre jinrikisha, diversos deles estão em Tokyo. É comum vê-los por Akihabara e Asakusa. Em Asakusa, eles estão a alguns metros do Kaminarimom, em frente ao cais de onde saem barcos que levam turistas pelo rio Sumida até Hinode, com paradas em Hamarykiu - assunto que tratarei na postagem do terceiro dia. São várias rotas e tipos de barco, além do submarino e cruzeiros disponíveis.

• Shinjuku


Shinjuku, distrito em que estava hospedada.
Shinjuku é uma importante área comercial e administrativa.
Lá se encontram vários prédios do governo, um deles o Tokyo Metropolitan Government Building - que abriga a sede do governo metropolitano de Tokyo -  onde, no alto, existem plataformas de observação abertas ao público, em cada uma dessas duas torres.
É um distrito com intensa vida noturna, com muitos bares e restaurantes, entretenimento para todos os gostos.
Como era época de Ano Novo, as iluminações de inverno estavam próximas à estação.


Diferentes tipos de restaurantes marcam a área da rua comercial Shinjuku Nishiguchi, desde os luxuosos aos do balcão, que achei bastante atrativo.
Rua estreitas com os fast-food, servidos no balcão e até nas ruas, fazem parte desta área denominada Omoide Yokochō. Omoide, em japonês, significa memórias ou lembranças; yokochō é uma designação a uma destinada a uma viela.
Os pequenos restaurantes se alinham ao longo dessas ruas, que costumamos chamar de beco.
Já foi chamado de Yokochō shomben (urina, de forma grosseira e antiquada) porque não haviam banheiros no local e as pessoas urinavam na rua.
Omoide Yokochō é um local histórico. No Japão pós-guerra, havia naquele local, barracas de comidas e ambulantes que vendiam de tudo no mercado negro. O local sobreviveu a incêndios e outros desastres. e hoje é um amontoado de bares e restaurantes, sempre cheios. O que parece um amontoado de bares, alinhados desorganizadamente tem seu charme e atrai turistas de todo o mundo.
O melhor horário para visitar este lugar é à noite, quando todos os estabelecimentos estão abertos e poderá ter uma noção de como eles são minúsculos.Yakitori e outros grelhados, lamen e principalmente muita bebida, são bem comuns nesta área.




Na próxima postagem, Palácio Imperial e Hibiya Park em Chiyoda e Odaiba, via yurikamome.
Não percam! 
Clique >>> AQUI

Gostou?
Clique e curta a nossa >>> fanpage.
Inscreva-se também no Canal >>> YouTube.
Estamos também no Instagram e no Twitter.

Comentários

Belezas Diversas disse…
O que gosto do Japão é que a modernidade e a tradição coexistem... Tenho vontade de conhecer, mas deve ser MUITO caro, ea


Que cidade fantastica!
É muita cultura e modernidade dividindo espaço.

Bjs
jorge s. disse…
Eu sei que vou conhecer. Meu roteiro está em fase de execução. ..rsrsrs...

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos