O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

O senador no Japão que se chama Antonio

Sempre com o lenço ao pescoço, geralmente vermelho e, muitas vezes, combinando com a gravata.
Tem uma música, gestos característicos e lembrado pelos famosos tapas da sorte.
Popular e bem quisto pelos japoneses, ocupou um assento na Câmara Alta da Dieta Nacional do Japão - entre 1989 e 1995 - e foi o negociador da libertação de reféns japoneses do Iraque, na Guerra do Golfo em 1990.
Esportista desde criança até se aposentar.
Ex-lutador e promotor de lutas profissionais, em tempos passados apareceu muito nas páginas esportivas.
Como político, irreverente, também sempre deu margem a notícias.
Não importa a área, ele sempre se destaca.
É o senador japonês Antonio Inoki.
Seu nome verdadeiro: Inoki Kanji, conhecido como Antonio Inoki.
Inoki Kanji, ou Antonio Inoki, nasceu em Kanagawa, Yokohama, no Japão.
De família rica, o pai era político e minerador de carvão, que faleceu quando Inoki tinha 5 anos de idade.
Com a mudança da fonte de energia para o petróleo, viveu tempos difíceis.
A família optou pela alternativa disponível na época: migrar para o Brasil. Inoki seguiu para o Brasil com o avô, mãe e irmãos, em 1957, aos 14 anos de idade.

Se quiser saber mais sobre Inoki <<< clique para ler.
Acrescentarei aqui alguns vídeos de suas passagens.

Em um antigo programa de TV que assisti, quando ele era apenas lutador, Inoki contou que trabalhou no Ceasa como carregador. Foi lá que foi descoberto por Rikidōzan, norte-coreano adotado por japoneses, um dos homens mais influentes do wrestling.
Disse que Rikidōzan o viu carregando caixas e achou um desperdício que um homem forte e com tal porte trabalhasse carregando caixas e convidou-o para fazer parte de seu time como lutador.
Rikidōzan sabia das habilidades esportivas de Inoki, já que não havia parado com suas atividades no Brasil, vencendo diversos campeonatos regionais.
Inoki ficou apenas 3 anos no Brasil e voltou ao Japão, aos 17 anos.
Ainda hoje tem duas irmãs e dois irmãos que vivem no Brasil.
A volta ao Japão, a convite de Rikidozan, alavancou a sua ascensão.
Em 1972, fundou a New Japan Pro Wrestling.

Por que ele se chama Antonio?
Diversas são as especulações acerca do seu nome, segundo um amigo japonês é nome de um sobrinho dele. Independente da origem, lembra o nosso Brasil.

Na vida esportiva teve diversos mestres e participou de altas competições, concorrendo com atletas de diversas partes do mundo. Na luta, competiu nas mais variadas disciplinas.
Uma das famosas lutas de Inoki foi com Muhammad Ali.


"Inoki Bom Ba Ye" é uma música tocada em eventos esportivos e onde ele se apresenta, assim como o grito e tapas da sorte:


Inoki é sempre bem lembrado - pelo público japonês - pelas suas lutas.
O evento de luta livre, organizado pessoalmente por Inoki, em 1991, permitiu que esporte e política conseguissem a libertação dos reféns japoneses.
Em 1988 concorreu a uma vaga na Câmara Alta e foi eleito. Concorreu a outros cargos, em outros anos, mas não conseguiu se eleger.
Novamente em 2013 se candidatou e hoje é senador no Japão. A eleição pelo Nipon Ishin no Kai, Partido de Restauração do Japão (JRP), foi a esperança para salvar a reputação do controverso prefeito de Osaka, Toru Hashimoto, sobre as declarações que fez sobre "necessidade da escravidão sexual".
Questões diplomáticas é seu assunto preferido, onde é notícia diariamente.
Uma das mais recentes atitudes irreverentes foi uma viagem a Pyongyang, na Coreia do Norte, feita sem autorização e que lhe rendeu algumas punições. Inoki "esqueceu" que devia seguir as regras do Parlamento e ignorou a desaprovação de sua viagem à Coreia.
Inoki fez a viagem com a finalidade de abrir um escritório em Pyongyang, para intercâmbios desportivos e foi bem recebido.
Lembrando que Inoki é discípulo do norte-coreano Rikidōzan.
O Japão não tem boas relações com a Coreia devido ao lançamento de mísseis, programa de armas nucleares e questões não resolvidas pelo rapto de cidadãos japoneses, nos anos 70 e 80.


Convidado a participar do Brazilian Day, realizado em Tóquio, no último mês de julho, Inoki disse que o Brasil é a sua segunda Pátria.


Inoki sempre manteve negócios no Brasil e está, atualmente, com um projeto junto com Wallid Ismail, no MMA.

Gostou?
Clique e curta a nossa >>> fanpage.
Inscreva-se também no Canal >>> YouTube.

Comentários


Leh,

antes de ler seu texto, só de olhar para ele, achei que tinha cara mesmo de lutador.

Espero que lute pelo bem de todos.

Bjs
Malu Silva disse…
Olá, Leh!!!

Hoje vim lhe convidar a conhecer e acompanhar um novo espaço onde estou postando com mais amigos. Espero que goste, pois é um lugar de muito bom gosto e de excelente qualidade!
Aguardo uma visita sua no http://refugio-origens.blogspot.com

Abraços

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi