Última postagem

Takakura Jinja, o santuário dos portais em Nagoya

Dedicado às crianças, este santuário, pouco conhecido pelos estrangeiros, exibe um belíssimo corrredor de portais, os famosos torii.

Takakura Jinja, além da localização próxima, é também um dos sete santuários ligados ao Atsuta Jingu.

Fui exatamente no dia de um festival. Apesar da frustração, a princípio - porque  não era essa a idéia e preferia encontrar vazio para conhecer melhor -  foi através do festival que pude entender suas divindades e tradições.
Região lotada, pedestres e difícil estacionamento.
Entre pequenas ruas, invisível através das grandes avenidas que circundam, pouquíssimos estacionamentos próximos ao local, já que o próprio estava lotado.
Lugar perfeito para reflexão e orações, o santuário Takakura Musubimiko, ou simplesmente Takakura Jinja, também conhecido pelos japoneses como santuário da educação infantil, ocupa um espaço enorme, envolto por muitas árvores. Como todo templo ou santuário no Japão, tem uma longa história, com criação dedicada aos antigos guerreiros.

No interior, muitas crianças. As cenas lembravam um batizado cristão, mais precisamente católico. Cheguei a pensar se não seria, mas nunca tinha ouvido falar em batizados nas crenças budistas ou xintoístas. Mas era bem claro, que se tratava de algum evento relativo às crianças.
A divindade principal é Takakura Kamei, o deus da criação de filhos, e naquele dia acontecia o evento denominado Kozo Yomiya Matsuri, ou  Festival da oração do crescimento infantil, realizado sempre no dia primeiro de junho, que estava lotado por ser um dia de sábado.
Os edifícios caracterizavam bem o xintoísmo, com o tradicional torii - portal -,  o temizuya - local de purificação simbólico - e os shimenawa - corda sagrada, feita de palha.
Odonozoki, um poço, onde acreditam que exista um milagre de um inseto fechado.
Pais levavam crianças para olhar o poço, perguntando se tinham visto alguma coisa.
Tudo que havia era uma bandeja com moedas.
Havia uma cerimônia muito interessante, chamada oharai. Oharai é uma cerimônia de purificação.
Com um sino e ao som de tambores, a sacerdotisa fazia o ritual de purificação

Okusu, uma árvore (de cânfora) sagrada, muito antiga, com oferendas

Yushogaki
Susa no onomi koto
No Haiden, Salão Principal, orações eram feitas pelo crescimento das crianças. 
Um temizuya, local de purificação, bastante rústico
Ao lado do Salão Principal, os torii, o caminho de Inari.


Esses portais conduzem a este santuário principal, denominado Santuário de Inari.
A partir do Santuário de Inari para a outra entrada, portais e flâmulas
A outra entrada, que conduz ao santuário principal, através dos torii

Takakura Jinja fica no bairro Atsuta, próximo ao famoso santuário Atsuta Jinja, em Nagoya: Atsuta-ku, Takakura-cho 9.

Comentários

Realmente parece muito convidativo para a reflexão.
Chris disse…
Hiu Leh, just stopping by to say how delightful your blog is. Thanks so much for sharing. I have recently found your blog and am now following you, and will visit often. Please stop by my blog and perhaps you would like to follow me also. Have a wonderful day. Hugs, Chris
http://chelencarter-retiredandlovingit.blogspot.ca/

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie