O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Hoje é dia de espantar demônios e atrair a sorte... 3 de fevereiro - Setsubun no hi

Um ritual de purificação que marca a divisão das estações, o dia que antecede a primavera.

Já fiz um post há um ano atrás, com a explicação do significado da data, e vou transcrevê-lo hoje, para os que não tiveram a oportunidade de ler ou ainda não conheça.

Apesar do frio intenso, muita neve em diversas partes do Japão, algumas ainda previstas e bem distante da primavera, dia 3 de fevereiro, um evento tradicional chamado Setsubun é praticado no Japão.
Setsubun significa dia da divisão das estações estações  e, neste caso, o dia que antecede a primavera.

A primavera inicia-se em março, mas há uma explicação. Esta data obedece a um antigo calendário lunar japonês que foi usado até 1873, importado da China, associado então ao ano novo chinês.

No antigo calendário japonês, o primeiro dia de cada estação primavera, verão, outono e inverno eram chamados de "risshun", "rikka", "risshuu" e "Ritto", respectivamente, e um dia antes de cada época denominado "Setsubun".

Gradualmente, a palavra Setsubun passou a significar apenas o dia que antecede a primavera. A primavera foi considerada como o início de um Ano Novo, e depois se tornou fixo em 3 de fevereiro (ou 4). Muitas comemorações são feitas, de formas diferentes nas regiões do Japão, mas não é feriado nacional.


O Setsubun é uma data de purificação, obecedendo a um ritual de limpeza, que envolve grãos de soja torrada e máscara do demônio.



Desde os anos 794 até 1185, fazia-se a celebração denominada tsuína, que tinha a finalidade de afastar os maus espíritos, no início da primavera, que traziam desgraça e doença.
Tinham também, o costume de queimar sardinhas secas, madeiras, pois acreditavam que o forte cheiro da queima e acrescentando barulho de tambores afugentavam os maus espíritos.

Hoje em dia, apenas são usados enfeites com folhas de azevinho e sardinhas secas em algumas casas.

A tradição é baseada em uma lenda em que um monge, na era Heian, disse ter atirado grãos assados a um demônio, espantando-o.
Os japoneses, muito superticiosos, costumam, um dia antes da entrada da primavera, jogar grãos de soja torrada, ao redor das casas, templos e santuários.
Um ritual para limpar o mal do ano anterior e afastar os maus espíritos que tragam má sorte e doenças.
Os grãos de soja devem ser lançados para fora, através da janela ou porta.
Outra forma é lançar os grãos a um membro da família que nasceu no ano do zodíaco chinês - este é o ano do coelho - vestido com a máscara do diabo, ou o chefe da família.
Ao arremessar esses grãos gritam: “Oni wa soto! Fuku wa uchi!” , em português: ”Fora demônios! Felicidade no lar!”

Há quem escrevam nos grãos, dois kanjis com as palavras ma, que quer dizer demônio e me, que quer dizer extermínio.
Depois de espantar o diabo, é hora de atrair a sorte e comer o número de grãos de sua idade, que é uma garantia de longevidade. Dizem até que comem um a mais para garantir um ano de felicidade.
Lojas de conveniências, de produtos 100円 e mercados são os principais marketeiros das máscaras e dos grãos de soja, feijão e, hoje em dia, até nozes e amendoins.
Também levado pelo comércio, outras regiões aderiram a um costume, antes apenas da região de Kansai(que compreende Kyoto e Osaka), que era comer o maki-sushi.


O ehou-maki(em direção à sorte) também obedece a um ritual:

. deve conter sete ingredientes, sete é o número da sorte

. Não deve ser cortado, pois corta a sorte

. Você tem que comê-lo, obedecendo a direção sorte e desejo, que muda a cada ano!
No ano de 2011, a sorte está na direção Sul-Sudeste (sul a leste).

. Finalmente, você deve comer o rolo todo em silêncio total

Templos budistas e xintoístas são decorados de forma tradicional nas cores vermelha e branca. Fazem celebrações e por fim realizam o ritual jogando soja torrada envoltos em folhas de ouro ou prata, doces, dinheiro e outros prêmios.
Templos maiores tem convidados famosos como lutadores de sumô.
A atmosfera pode parecer um pouco selvagem, com pessoas tentando pegar os prêmios.
No vídeo abaixo, desfile com os 7 Deuses da Sorte, em Nagoya, e a realização do ritual mamemaki, no Templo Osu Kannon:


Esta é uma comemoração que acaba se tornando divertida.
Escolas fazem as suas celebrações e no Brasil, muitas entidades nipo-brasileiras encenam esta comemoração.

Comentários

Oi! adorei seu post, eu estou pesquisando sobre cultura e costumes do japão, apesar de morar muito tempo aqui, sempre procuro aprimorar meus conhecimentos sobre a cultura, os costumes e as curiosidades e posto no meu blog com este mesmo tema, e fico feliz quando encontro mais pessoas que se interessa por costumes desde pais onde escolhi morar com minha familia. Um grande abraço.
Emilia.
http://japaooutrolado.com/

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi