O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

CRBE

O que é CRBE?

É o Conselho de Representantes dos Brasileiros no Exterior, formado por 4 titulares atualmente, de cada uma das regiões da América do Norte e Caribe, da América do Sul e Central, da Europa e da Ásia, África, Oceania e Oriente Médio, num total de 16, mais 4 membros suplentes por região.

O CRBE tem funções consultivas, permitindo ao governo brasileiro conhecer melhor as demandas das comunidades brasileiras no exterior.

Também elabora programa de trabalho baseado nas atas de reivindicações, produzidas nas conferências ¨Brasileiros no Mundo¨, que são realizadas anualmente no Rio de Janeiro.

Os representantes, que não tem função remunerada, são eleitos pela comunidade.

As regras para candidatos a representantes do CRBE e eleitores está divulgado no site do Consulado de Nagoya.

Atualmente, estamos em fase de candidaturas para escolher os representantes.
Para representar o conselho, o Japão conta atualmente com 3 candidatos:

José Comessu, conhecido como Pequenas Cousas.
A NNBJ apresenta 2 candidatos: Angelo Ishi e Carlos Shinoda.


Angelo Ishi - um candidato de peso

Angelo Ishi é Professor Associado da Faculdade de Sociologia da Universidade de Musashi, no Japão. Brasileiro, terceira geração de descendentes japoneses (sansei), nasceu em São Paulo e formou-se em Jornalismo na Universidade de São Paulo. Vive no Japão desde 1990, iniciou como estudante, bolsista pela Niigata University e da Universidade de Tóquio, concedido pelo governo japonês e depois atuou como editor-chefe do jornal da comunidade brasileira, denominado Tudo Bem. Como jornalista ou como erudito, ele se empenhou em vários esforços para a capacitação dos migrantes brasileiros no Japão.

Realizou extensa pesquisa de campo sobre a comunidade brasileira no Japão, bem como sobre descendentes nipônicos no Brasil com um foco especial na mídia e nas questões culturais. Co-autor de diversos trabalhos relacionados à experiência dos imigrantes no Japão, das Comunidades no Exterior, Nisseis e Transnacionalismo no Brasil. Ele também se juntou ao Grupo de Trabalho sobre Desenvolvimento do Convívio Multicultural do Ministério japonês de Assuntos Internos e Comunicações. Este grupo criou a orientação do governo nacional para " Convívio Multicultural ", um programa do governo japonês.
Ishi também foi um dos coordenadores do Seminário Internacional co-organizado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) e pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, em fevereiro de 2010, sobre "A aceitação de estrangeiros e sua integração no Japão".







Carlos Shinoda

O Professor Carlos Shinoda, diretor do Colégio Brasil-Japão (Nagoya,Aichi) é um grande batalhador da educação na comunidade brasileira.

Participou da II Conferência e teve brilhante atuação em defesa da educação. Comessu fez o seguinte comentário em seu blog, na época, sobre a participação de Shinoda:

... "Bateu boca com os diplomatas e fez questão de colocar na ata, a responsabilidade do MEC na fiscalização das escolas brasileiras no Japão. Ele foi até aplaudido pelos participantes”.


Prof.Shinoda discursando, por ocasião da Passeata em Nagoya, realizado em 2009


Olha ele aí, afinal Educação era uma das reivindicações da passeata



José Comessu, Pequenas Cousas

José Comessu, meu candidato, mais chamado de Pequenas Cousas.
Não é sociólogo, nem professor, é um repórter free-lancer, bastante ligado à mídia.

Também não tenho nenhuma foto dele, e por enquanto, nenhum vídeo, somente esta imagem do Pequenas Cousas no Twitter (ele me segue) e esta do Comessu (é preciso fazer login no Twitter). Sem fotos ou vídeo do candidato, o que vale são as propostas que já vem sendo divulgadas.
Seu marketing são as propostas.

Comessu é também idealizador da Brasil Fureai, que por conseguinte, apoia Angelo Ishi.
Bem, como o presidente da Brasil Fureai, Carlos Zaha, é membro da NNBJ, esta posição é, de certa forma, esperada.

Acompanho Pequenas Cousas há um tempão, desde que ele assinava José Comessu no blog.
Ele fechou o blog somente para convidados. Eu ia até pedir para o Zaha intermediar um convite para eu acessar o blog, mas logo reabriu e aí está ele, gerando amores e ódios, pela irreverência com que escreve. Uma pessoa que entende muito do movimento dekassegui e que está muito mais próximo da realidade.

Não estou fazendo um forum de discussões neste espaço.
Estou fazendo a minha parte em divulgar.

Um amigo, ligado à política, fez o seguinte comentário em relação ao CRBE:
..."Sou contra o MRE fomentar esse tal conselho gastando o dinheiro público ganho no Brasil.
Se existe uma emenda a constituicao estabelecendo representação política para as comunidades no exterior, não faz sentido ter mais "representantes"



Respondi e acho que já que ela existe e é preciso mandar representantes, e escolher quem julgarmos seja o melhor. E é também por esse motivo, que devemos nos conscientizar e votar a quem realmente faça. Que as coisas não fiquem só no papel.


Para votar, os brasileiros no exterior devem se inscrever como eleitores, preenchendo um formulário que será disponibilizado na internet pelo Itamaraty.
Para se inscrever, o brasileiro residente no exterior precisará:
Ou do título de eleitor no exterior,
Ou do registro em repartição consular, ou seja, a carteirinha que os consulados começaram a emitir recentemente.
Ou preencher formulário eletrônico específico, mais detalhado, apresentando documento nacional válido.
Assim, para votar, o brasileiro receberá um código de identificação (¨login¨).

Quem não tem internet:
As repartições consulares brasileiras procurarão oferecer terminais de computador para que os interessados façam sua inscrição no pleito e votem.
O MRE pretende fazer parceria com o Tribunal Superior Eleitoral para acompanhar as eleições e garantir a imparcialidade.
Os dados dos brasileiros inscritos serão checados para confirmar a identidade, evitando o surgimento de ¨eleitores fantasmas¨.
O Itamaraty deve publicar em breve o Guia das Eleições, com mais detalhes sobre o CRBE


Abaixo, vídeo da última conferência. O vídeo é longo, tem duração de 1 hora, mas é importante assistir e saber porque a necessidade do voto.



Recomendo clicar "Watch in YouTube"

Não serão publicados comentários anônimos nesta postagem.
Agradeço a compreensão.

Comentários

Carlo disse…
É isso aí. Se ainda estivesse no Nihon, José Comesso seria meu candidato também!
Belo post!
[]'s

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos