O nome do blog "Vidasemvoltas" mudou para Japão Cultura e Turismo

Hounen Matsuri - Festival da Fertilidade no Japão

Japão é um país com costumes e tradições bem diferentes dos países ocidentais.
Muitas vezes são comportamentos que chocam um pouco; nós, ocidentais, não estamos acostumados com certas naturalidades. São pontos de vista diferentes dos nossos, podendo-se até comparar à visão dos japoneses  e outras nacionalidades, sobre eventos carnavalescos, por exemplo.
Todos os anos no dia 15 de março, um dos eventos, a princípio considerados bizarros, acontece nesta ilha, o Honen-sai, para orar por um ano de boa safra, paz mundial e o desenvolvimento em geral, para pedir ou agradecer fertilidade e pelo nascimento de uma criança saudável e, por esta razão, para nós, estranhamente simbolizada. Para os japoneses, uma forma natural e divertida.
Tagata Jinja é um santuário xintoísta localizado em Komaki, ao norte de Nagoya, que fora uma área agrícola.
A maioria dos visitantes do santuário são casais jovens, às vezes rezando para obter sucesso ou agradecer pelo nascimento de uma criança saudável.
Este santuário seria apenas mais um, se não fosse um dos mais famosos festivais, o Hounen Matsuri, que celebra a fertilidade e renovação. Para os visitantes, o santuário é conhecido como "Santuário do pênis", ou "Festa do pênis japonês".
O santuário ficou famoso pelo Festival da Fertilidade e pela grande escultura do falo, em procissão.
O festival era, antigamente, realizado com o desejo da fertilidade da terra.
O desejo desta antiga tradição foi, ao longo do tempo, sendo associado também à fertilidade humana, associando o falo.
Por isso, dentre diversos rituais, é o falo que chama a atenção, sendo um dos mais conhecidos nacional e internacionalmente.
Muitos festivais realizados no Japão, que oram por boa colheita, associam o falo como fertilidade.

A confecção do falo tem todo um ritual sagrado

Todo ano, um novo e grande falo de madeira é esculpido. a partir de um grande cipreste, o hinoki. No Japão, estes objetos expressam pureza e vitalidade. A árvore é levada ao santuário para rituais de purificação, na época mais fria do inverno, logo após um mestre artesão dar a forma. O artesão usa ferramentas tradicionais e veste roupas que foram purificadas nos rituais no santuário.

O falo, foco central da procissão, será colocado no santuário Shinmeisha (principal edifício do santuário), após o festival.
Como se trata de um festival, diversas barracas se alojam no santuário com comidas e bebidas diversas, lembrancinhas, a maioria com formato de falo.



Para quem quiser visitar o santuário, ou ainda mais, ver ou participar do evento:

Data: 15 de Março
O festival inicia às 10h.
A previsão de chegada da procissão ao templo de Tagata será por volta das 15h. O mochinage (chuva de mochi) será realizado a partir das 16:00h. 
Local: Tagata Jinja 
485-0004 愛知県小牧市田県町152 Aichi-ken Komaki-shi Tagata-cho 152
A 5 minutos da estação [Tagata Jinja-mae] da linha de trem da Meitetsu Komaki

Comentários

Sissym disse…
Eu morri de rir! Quando a menininha acariciou eu ainda disse: Ai meu Deus! Esta cultura realmente é bizarra. Não dá para entender!
E o que será que eles dizem quando olham pra o Brasil em pleno carnaval?

O pais inteiro pára pra se embriagar ao máximo, dançar pelado, pagar por uma camiseta que não vale 1/10 do preço... enfim, será que ele são estranhos mesmo?
Renata Medina disse…
Que coisa..kkkkkkkkkkk, não iria acreditar se não houvesse um vídeo.
Esse só vendo para crer!

Abraços, Re
Lilian disse…
Olá querida amiga Leh,

Interessante o post.
Parabéns pela informação. É estranho fazer tributo ao "falo", mas, cultura é cultura, falar o quê, não?

Beijos,
Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

A arte contada em arte, por Lucille Kanzawa

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi