Última postagem

É primavera no Japão! Shunbun no hi, Dia do Equinócio da Primavera, no Japão

21 de março é o dia do Equinócio da Primavera "Shunbun no hi", neste ano de 2010.

O dia do Equinócio é determinado pelo observatório Astronômico do Japão.
A data pode variar, entre 17 e 24 de março, devido aos anos bissextos. No equinócio da Primavera, os dias e as noites são substancialmente iguais.

O equinócio da primavera, como toda data especial no Japão, é uma tradicional festa com origem em épocas antigas. Tem ligação religiosa e um ritual envolvendo espiritualidade, culto aos antepassados e um prato próprio para a data.
O nome Equinócio da Primavera, que poderia ser simplesmente primavera, deve-se ao fenômeno que acontece duas vezes ao ano, antes da primavera, em março, e por isso denominado Equinócio Vernal Day, Shunbun no hi, e antes do outono, em setembro, o Dia do Equinócio Autumnal, Shuubun no hi.
O sol caminha sentido leste-oeste, exatamente sobre a linha do Equador e este fenômeno faz com que o dia e a noite tenham a mesma duração.

Se para muitos, Shunbun no hi é apenas um feriado, para outros, significa a mudança das estações, que marca o ponto médio de 7 dias durante o período do equinócio (O-Higan,お彼岸).
Os três primeiros dias são chamados de Higan no Irio quarto dia Shunbun No Hi ou Higan no Chunichi, e os últimos três dias chamados de Higan No Ake.

A palavra Higan significa "outra margem", termo budista que, segundo a crença, existe um rio marcando a divisão da vida do mundo da salvação. Este rio é cheio de ilusão, paixão, dor e tristeza. Somente atravessando contra a correnteza para a outra margem recebe-se iluminação espiritual. Diz-se que, quando a noite e o dia são iguais, como ocorre no equinócio, o Buda aparece na terra para salvar almas perdidas e ajudá-los a fazer a travessia. Por isso, a prática da visita ao cemitério, em túmulos dos famíliares também faz parte do ritual.
Não se sabe exatamente a origem do Higan, mas foi bastante comemorado no Japão no século VIII. Em 806, o Imperador emitiu uma portaria sobre a sua observância, e durante a Era Meiji (1868-1912) o governo transformou o dia do equinócio em feriado nacional.

O ritual de oferecer comida e amor aos antepassados, é outro costume típico do Higan, oferecendo doces especialmente preparados para a data - Botamochi ou Ohagi, tipos diferentes que consistem em uma bola de arroz envolvida com pasta de feijão açucarada - para amigos e vizinhos.

Para comemorar o Equinócio da Primavera, expressa-se também a gratidão à natureza e à fixação aos seres vivos. Fazem tributo aos falecidos da família, com oração, queimando incenso, lavando as lápides e enfeitando com flores.

O intenso frio do inverno finalmente desaparece após o Shunbun no hi, uma vez que as flores de cerejeira, o símbolo mais popular da primavera, começam a aparecer.
Cerimónias religiosas são organizadas e dedicadas à memória dos mortos em todos os templos budistas. Nas casas, bolos de arroz coberta com pasta de feijão, chamado de "Ohagi" são colocados no "Butsudan", Oratório ou Altar da família.
Eventos abertos à visitação pública, parques com cerejeiras em flor são a atração desta época. A florada das cerejeiras dura somente uma semana, isto se nenhuma chuva forte ocorrer neste período, antecipando a queda das flores.
O aquecimento global também tem contribuído na aceleração do florescimento das cerejeiras.

Comentários

Ficou tão bem explicado esse post. E tá muito bonito tb. que bom q a primavera está vindo, apesar do friozinho teimoso rs.
Boa primavera pra vc.

Postagens mais visitadas deste blog

Onde doar roupas usadas no Japão

Dino Adventure, o Parque de Dinossauros de Nagoya

Ameixeira, cerejeira, pessegueiro, quais são as diferenças entre essas flores?

Yakudoshi, as idades consideradas perigosas no Japão

Shichifukujin, os 7 deuses da sorte do Japão

Lenda japonesa: A Tecelã de Nuvens

Ilha de Takeshima, em Gamagori, Aichi

Lenda urbana do Japão: garrafas pet com água repelem gatos

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Festival de Tulipas de Nabana No Sato, Nagashima, Mie